Pesquisa realizada pela NTC&Logística, em colaboração com a ANTT, envolvendo 2.290 empresas do setor de Transporte  Rodoviário de Cargas de todo o Brasil, revelou a situação das transportadoras no primeiro semestre de 2017.

O levantamento foi divulgado durante o CONET&Intersindical, realizado em agosto pela NTC&Logística no Rio de janeiro, e ressaltou importantes dados econômicos do TRC.

Entre os números apresentados, foi analisada uma defasagem de 20,89% nos fretes de carga lotação e 7,72% para carga fracionada. Estas defasagens foram calculadas comparando os valores das planilhas referenciais de custos da NTC&Logística, que não incluem impostos e margem de lucro, com os fretes médios praticados pelas empresas pesquisadoras. Também, segundo a pesquisa, 70,5% das empresas entrevistadas tiveram queda no faturamento e 91% diminuíram de tamanho.

“Nós sempre alertamos que a má cobrança do setor de transporte é muito grande, tanto pelo valor baixo de frete quanto pela falta de cobrança de alguns componentes tarifários como nos casos do GRIS, do frete Valor e das demais generalidades.

Além de cobrar mal o Frete peso, que é o carro-chefe do frete, as transportadoras não cobram os outros componentes, o que dificulta muito o lucro delas. A crise só mostra para o transportador que aquilo que ele deixou de cobrar no passado está fazendo falta agora”, afirma o assessor técnico da NTC&Logística, Lauro Valdívia.

Com a crise, toda a cadeia produtiva foi afetada e o pagamento do frete ficou prejudicado. 54,7% das transportadoras estão com o recebimento dos fretes em atraso, o que representa 14,3% do faturamento. Em média, as empresas demoram 26,7 dias para receber o que foi faturado. Como consequência disso, 38,7% delas estão com parte da frota parada  e 33% sofrem com alguma ação trabalhista.

Durante o CONET, que reuniu líderes e empresários do TRC, também foi bastante enfatizado a importância do realinhamento dos fretes praticados, acompanhado da cobrança dos demais componentes tarifários como Frete Valor, Gris, Generalidades e Taxas.

O presidente do SETCESP esteve no evento e ressalta que a cobrança correta das tarifas é essencial para o TRC, não só para fomentar o crescimento do setor, mas também para que as empresas possam alcançar resultados, ou seja o lucro.

“Em uma parceria justa ambas as partes precisam crescer de forma sustentável. Tarifa baixa, além de tudo, é questão de segurança viária, porque quando você tem uma operação com defasagem de preço ela se torna perigosa, pois a empresa, e até mesmo os autônomos, perdem a capacidade de manutenção de itens como pneus, freios, alinhamento e outros componentes. Enfim, uma tarifa justa e equilibrada é importante para que os transportadores prestem um serviço de qualidade e consequentemente possam ajudar na recuperação da economia nacional”, ressalta Tayguara Helou.

Taxa de emergência excepcional- EMEX

Outro assunto ressaltado no encontro foi a importância da cobrança da EMEX- Taxa de Emergência Excepcional diante da situação de aumento de roubo de carga na região metropolitana do Rio de Janeiro.

A generalidade foi criada em fevereiro de 2017 na edição do CONET de Rio Quente (GO) e trata de um valor extra cobrado para coletas e entregas em regiões que se encontram em estado de beligerância. A sua cobrança se justifica pelo alto custo suportado pelas empresas transportadoras para manter suas operações nestas condições.

O valor dessa taxa é de R$10,00 por fração de 100kg mais um percentual do valor da carga que varia de 0,3% a 1,0%.

 

Fonte: Revista Setcesp, edição 39, out/nov de 2017. Pág, 14

Colaboradores da Central BuonnySat de Cajamar auxiliam famílias carentes e afetadas pela pandemia de Covid-19

| AMIGOS DA CARGA, ECONOMIA, Gerenciamento de Riscos, Gestão de Frota, LOGÍSTICA, Rodovias, SEGURANÇA, TECNOLOGIA, Transporte | Sem Comentários
Funcionários alocados na Central BuonnySat Externa da LG, em Cajamar, região metropolitana de São Paulo, se uniram, mais uma vez em ação voluntária, para ajudar famílias carentes, que perderam seus empregos e estão passando por dificuldades, devido à pandemia de Covid-19. (mais…)

Roubo de cargas apresenta queda em 2019, de acordo com NTC&Logística

| AMIGOS DA CARGA, ECONOMIA, Gerenciamento de Riscos, Gestão de Frota, LOGÍSTICA, Rodovias, SEGURANÇA, TECNOLOGIA, Transporte | Sem Comentários
A Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística (NTC&Logística) acaba de apresentar dados estatísticos sobre roubos de cargas no Brasil, em 2019. (mais…)

Buonny é responsável pela segurança de transporte de máscaras e testes de Covid-19

| AMIGOS DA CARGA, ECONOMIA, Gerenciamento de Riscos, Gestão de Frota, LOGÍSTICA, Rodovias, SEGURANÇA, TECNOLOGIA, Transporte | Sem Comentários
Foram feitas mais de 40 viagens, avaliadas em mais de R$ 150 milhões, entre abril e maio (mais…)

Profissionais essenciais continuam com compromisso e dedicação

| AMIGOS DA CARGA, Gerenciamento de Riscos, Rodovias, SEGURANÇA, Transporte | Sem Comentários
A crise que estamos vivenciando por causa da pandemia que afeta todo o planeta deixa em posição de evidência muitos profissionais que, por desempenharem funções essenciais para a sociedade, não podem parar de trabalhar. (mais…)
  RESPEITO SE CONQUISTA COM ATITUDES
SÃO PAULO – SP
55 11  5079.2500 / 55 11  3443.2500
BELO HORIZONTE – MG
55 31  3653.6317
CURITIBA – PR
55 41  3015.7109
PORTO ALEGRE – RS
55 51  3072.1375
GOIANIA – GO
55 62 3645.3400
SALVADOR – BA
55 71  3271.4680
SANTIAGO – CHILE
56 2 3251.1125
Buonny Projetos e Serviços de Riscos Securitários Ltda ® Todos os direitos reservados | Ouvidoria: 11 5079.2621 – ouvidoria@buonny.com.br
CNPJ: 06.326.025/0001-66 | IE: Isenta | Alameda dos Guatás, 191 – Jd. da Saúde – São Paulo / SP – CEP 04053-040