O presidente da Abcam (Associação Brasileira dos Caminhoneiros), José da Fonseca Lopes, afirmou nesta terça-feira (24) que “não refresca nada” a decisão da Petrobras de reduzir em 10% o preço do diesel nas refinarias da estatal.

A decisão, anunciada nesta quarta-feira (23), é temporária. A estatal vai interromper por 15 dias a política de preços, que hoje é baseada na cotação internacional do petróleo, com reajuste diário.

Um dos líderes dos caminhoneiros, Fonseca reforçou que a paralisação está mantida enquanto o governo Michel Temer negocia com a categoria. Uma reunião da Casa Civil com lideranças do movimento está prevista para as 14h.

A Abcam informou que, na reunião de quarta-feira, se comprometeu a liberar o transporte de carga viva, alimentos perecíveis, medicamento e oxigênio.

O pedido da associação é para que o governo elimine a Cide (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico) e PIS/Cofins sobre combustíveis, além de uma mudança na política de reajuste de preços, que, na avaliação da categoria, deveria ocorrer a cada 90 dias —ou pelo menos a cada 30 dias.

Se todos os pedidos forem atendidos, a Abcam espera uma redução de R$ 0,60 a R$ 0,80 no preço do diesel.

A expectativa, segundo Fonseca, é que haja uma isenção não só para o diesel, mas para todos os combustíveis.

O presidente da Abcam afirmou, ainda, que a paralisação só terminará se quando for publicada a isenção de impostos (PIS/Cofins e Cide) sobre o diesel no Diário Oficial.

O plenário da Câmara aprovou nesta quarta-feira o texto zera o PIS/Cofins sobre o diesel até o fim do ano. Para virar lei, precisa da aprovação pelo Senado e a sanção presidencial.

A expectativa dos caminhoneiros era de ver a tramitação concluída hoje. Se não houver votação no Senado, a paralisação será mantida, segundo eles.

“Estamos esperando, mas vamos ficar parados [enquanto não votar PIS/Cofins]”, disse. “Quando o governo não quer atender uma reivindicação, cria um grupo de trabalho. Espero que não seja mais um, pois não vamos aceitar nada disso”, disse.

Fonseca disse que o movimento nunca recebeu “um apoio tão grande” da sociedade. “Sempre fui tratado como perverso e irresponsável. Hoje, não. Todo mundo está apoiando”, afirmou.

Fonte: goo.gl/fsAm6V

Câncer de mama: a prevenção está em suas mãos

| DICAS | Sem Comentários
Neste mês, realiza-se a campanha do Outubro Rosa, desde os anos 1990, onde busca-se conscientizar sobre a importância da prevenção do câncer de mama, proporcionar maior acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento e contribuir para a redução da mortalidade. A campanha foi criada pela Fundação Susan G. Komen…

Prevenção de acidentes: por que essa é a melhor ferramenta para o caminhoneiro?

| AMIGOS DA CARGA, Caminhões, DICAS, Gerenciamento de Riscos, Rodovias, SEGURANÇA, Transporte | Sem Comentários
Na semana em que comemoramos o Dia Nacional de Segurança no Trânsito, Buonny enfatiza a importância da direção preventiva e da saúde de motoristas (mais…)

Filial Buonny Minas: mudanças para atender ainda melhor

| Gerenciamento de Riscos | Sem Comentários
Sob nova gestão e com novo espaço, a filial Buonny Minas está ainda mais preparada para atender os clientes da região (mais…)

Campanha aplica teste de COVID-19 e vacina contra H1N1 em caminhoneiros

| AMIGOS DA CARGA, DICAS, Gerenciamento de Riscos, Gestão de Frota, LOGÍSTICA, Rodovias, SEGURANÇA, TECNOLOGIA, Transporte | Sem Comentários
Em cinco pontos da Baixada Santista (SP), é possível realizar a testes do COVID-19 e se vacinar contra o H1N1 (mais…)
  RESPEITO SE CONQUISTA COM ATITUDES
SÃO PAULO – SP
55 11  5079.2500 / 55 11  3443.2500
BELO HORIZONTE – MG
55 31  3653.6317
CURITIBA – PR
55 41  3015.7109
PORTO ALEGRE – RS
55 51  3072.1375
GOIANIA – GO
55 62 3645.3400
SALVADOR – BA
55 71  3271.4680
SANTIAGO – CHILE
56 2 3251.1125
Buonny Projetos e Serviços de Riscos Securitários Ltda ® Todos os direitos reservados | Ouvidoria: 11 5079.2621 – ouvidoria@buonny.com.br
CNPJ: 06.326.025/0001-66 | IE: Isenta | Alameda dos Guatás, 191 – Jd. da Saúde – São Paulo / SP – CEP 04053-040