Decisões feitos pelas prefeituras não dialogaram com os setores envolvidos

Estudo da Confederação Nacional dos Transportes (CNT) mostra que em sete regiões metropolitanas brasileiras nas quais foram implantadas restrições para a circulação de caminhões, essas restrições foram decididas pelas prefeituras sem dialogar com os setores envolvidos e sem integrar as regras com as normas de transporte dos demais municípios da região. Além disso, muitos municípios criam legislações para o transporte de cargas, mas não as divulgam ou não colocam as regras em prática.

O levantamento “Logística Urbana: Restrições aos Caminhões?”, no qual são analisadas as condições do transporte de carga em São Paulo, Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre, Goiânia, Recife e Manaus, apontou carência de dados e estudos para embasar políticas públicas de transporte de cargas em áreas urbanas. Esse problema, segundo a CNT, está associado a uma ideia simplista de que a mera proibição ao trânsito de caminhões em determinadas zonas e vias resolve os problemas de congestionamentos e poluição.

A entidade também constatou grande variação de regras de restrição ao transporte de carga dentro de um mesmo município ou em relação aos outros municípios que integram a região metropolitana. “As regras mudam de um bairro para o outro, de um município para o outro, dificultando o planejamento do transporte de cargas”, diz o estudo.

Proibições de trânsito em dias e horários determinados obrigam os caminhões de carga a circular nas chamadas “janelas horárias”. “Esse modelo de restrição dificulta o planejamento das entregas por razões, como congestionamentos e condições de recebimento de cargas. O comércio, em especial os supermercados e shoppings, adota critérios próprios de recebimento de carga que, muitas vezes, não são compatíveis ou entram em conflito com as restrições determinadas pelo poder público. “

Fonte: goo.gl/Kg7BZC

Câncer de mama: a prevenção está em suas mãos

| DICAS | Sem Comentários
Neste mês, realiza-se a campanha do Outubro Rosa, desde os anos 1990, onde busca-se conscientizar sobre a importância da prevenção do câncer de mama, proporcionar maior acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento e contribuir para a redução da mortalidade. A campanha foi criada pela Fundação Susan G. Komen…

Prevenção de acidentes: por que essa é a melhor ferramenta para o caminhoneiro?

| AMIGOS DA CARGA, Caminhões, DICAS, Gerenciamento de Riscos, Rodovias, SEGURANÇA, Transporte | Sem Comentários
Na semana em que comemoramos o Dia Nacional de Segurança no Trânsito, Buonny enfatiza a importância da direção preventiva e da saúde de motoristas (mais…)

Filial Buonny Minas: mudanças para atender ainda melhor

| Gerenciamento de Riscos | Sem Comentários
Sob nova gestão e com novo espaço, a filial Buonny Minas está ainda mais preparada para atender os clientes da região (mais…)

Campanha aplica teste de COVID-19 e vacina contra H1N1 em caminhoneiros

| AMIGOS DA CARGA, DICAS, Gerenciamento de Riscos, Gestão de Frota, LOGÍSTICA, Rodovias, SEGURANÇA, TECNOLOGIA, Transporte | Sem Comentários
Em cinco pontos da Baixada Santista (SP), é possível realizar a testes do COVID-19 e se vacinar contra o H1N1 (mais…)
  RESPEITO SE CONQUISTA COM ATITUDES
SÃO PAULO – SP
55 11  5079.2500 / 55 11  3443.2500
BELO HORIZONTE – MG
55 31  3653.6317
CURITIBA – PR
55 41  3015.7109
PORTO ALEGRE – RS
55 51  3072.1375
GOIANIA – GO
55 62 3645.3400
SALVADOR – BA
55 71  3271.4680
SANTIAGO – CHILE
56 2 3251.1125
Buonny Projetos e Serviços de Riscos Securitários Ltda ® Todos os direitos reservados | Ouvidoria: 11 5079.2621 – ouvidoria@buonny.com.br
CNPJ: 06.326.025/0001-66 | IE: Isenta | Alameda dos Guatás, 191 – Jd. da Saúde – São Paulo / SP – CEP 04053-040