O Brasil é o quinto maior país do mundo em extensão territorial, no entanto, o país ainda fica bastante atrás nos indicadores quando o assunto é rede de transportes.

Rodovias em estado deplorável e malha ferroviária, portos e hidrovias insuficientes são grandes entraves para alavancar a produtividade da economia nacional.

Para alcançar as grandes potências mundiais, a infraestrutura logística brasileira tem um grande desafio pela frente. Mas você sabe o que é preciso melhorar?

Confira agora os principais pontos:

Pouca diversificação

A distribuição da matriz de transportes brasileira é pouco diversificada. O modal rodoviário predomina com pouco mais de 60% do que é transportado no país, fator que gera grande demanda para as transportadoras, mas, por outro lado, cria uma dependência com as rodovias.

Países de dimensões semelhantes, como Estados Unidos, China e Rússia, têm uma diversidade e um equilíbrio maior na matriz. Além disso, priorizam o transporte ferroviário.

Encarecimento dos produtos

As dificuldades para realizar um transporte e um escoamento eficiente no Brasil, devido a infraestrutura logística estar aquém da capacidade produtiva do país, interfere no valor dos custos de produção. A situação é pior em áreas que estão mais afastadas dos grandes centros econômicos do país, mas que apresentam alta produtividade, como o Centro-Oeste.

O frete é elevado, as taxas cobradas também e, consequentemente, encarecem o produto quando ele chega à mão do consumidor.

Aumento nos investimentos

Uma das soluções para melhorar a infraestrutura logística brasileira passa necessariamente por investimentos — que são tímidos, mesmo com as concessões de trechos de rodovias, ferrovias e portos feitas pelo governo federal nos últimos anos.

O Brasil perde em extensão e qualidade em vários modais para seus concorrentes diretos no mercado internacional, como Rússia, Índia e China. Até mesmo na América do Sul, Chile e Colômbia destinam quantias maiores do Produto Interno Bruto para incrementar os transportes.

Agilidade nas obras

Por mais que existam autorizações para a realização de obras na rede de transporte brasileira — como obras incluídas no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), por exemplo —, diversos trâmites prolongam a expansão e a melhoria dos modais, bem como a respectiva integração e complementariedade entre eles.

Em alguns casos, falta licenciamento ambiental para a abertura de novos trechos; em outros, os recursos são insuficientes. O resultado é um atraso na conclusão das obras e um aumento significativo do valor inicial previsto para a execução dos trabalhos.

Diminuição na burocracia

Além das melhorias essenciais a serem feitas na infraestrutura de transportes, outro problema que necessita de melhorias na logística nacional diz respeito à burocracia para a liberação de mercadorias e produtos, principalmente nos terminais de aeroportos de carga.

O alto grau de burocratização para a realização de entregas de produtos com alto valor agregado é extremamente demorado no Brasil. Segundo um estudo do ano de 2013 feito pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), o tempo gasto no país chega a até 175 horas, enquanto na China é de aproximadamente quatro horas.

Minimizando problemas

O uso de galpões logísticos para a criação de centros de distribuição tem contribuído para diminuir o deslocamento de cargas e economizar com custos de operação e de manutenção por parte das empresas.

A proximidade com o mercado consumidor e o emprego de investimentos menores é uma estratégia que tem se tornado interessante no cenário da infraestrutura logística brasileira.

 

Fonte: goo.gl/bSoxpF

Câncer de mama: a prevenção está em suas mãos

| DICAS | Sem Comentários
Neste mês, realiza-se a campanha do Outubro Rosa, desde os anos 1990, onde busca-se conscientizar sobre a importância da prevenção do câncer de mama, proporcionar maior acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento e contribuir para a redução da mortalidade. A campanha foi criada pela Fundação Susan G. Komen…

Prevenção de acidentes: por que essa é a melhor ferramenta para o caminhoneiro?

| AMIGOS DA CARGA, Caminhões, DICAS, Gerenciamento de Riscos, Rodovias, SEGURANÇA, Transporte | Sem Comentários
Na semana em que comemoramos o Dia Nacional de Segurança no Trânsito, Buonny enfatiza a importância da direção preventiva e da saúde de motoristas (mais…)

Filial Buonny Minas: mudanças para atender ainda melhor

| Gerenciamento de Riscos | Sem Comentários
Sob nova gestão e com novo espaço, a filial Buonny Minas está ainda mais preparada para atender os clientes da região (mais…)

Campanha aplica teste de COVID-19 e vacina contra H1N1 em caminhoneiros

| AMIGOS DA CARGA, DICAS, Gerenciamento de Riscos, Gestão de Frota, LOGÍSTICA, Rodovias, SEGURANÇA, TECNOLOGIA, Transporte | Sem Comentários
Em cinco pontos da Baixada Santista (SP), é possível realizar a testes do COVID-19 e se vacinar contra o H1N1 (mais…)
  RESPEITO SE CONQUISTA COM ATITUDES
SÃO PAULO – SP
55 11  5079.2500 / 55 11  3443.2500
BELO HORIZONTE – MG
55 31  3653.6317
CURITIBA – PR
55 41  3015.7109
PORTO ALEGRE – RS
55 51  3072.1375
GOIANIA – GO
55 62 3645.3400
SALVADOR – BA
55 71  3271.4680
SANTIAGO – CHILE
56 2 3251.1125
Buonny Projetos e Serviços de Riscos Securitários Ltda ® Todos os direitos reservados | Ouvidoria: 11 5079.2621 – ouvidoria@buonny.com.br
CNPJ: 06.326.025/0001-66 | IE: Isenta | Alameda dos Guatás, 191 – Jd. da Saúde – São Paulo / SP – CEP 04053-040